8 de jul de 2013

DITAMBAH - ROCK N'ROLL RORAIMADO NO IX RORAIMA SESC FEST ROCK - UMA NOVA ATITUDE


Por Michel Sales


Sabe-se que em um passado não muito distante, a música regional produzida em Roraima, era tratada pelo apelido pejorativo de “tambaqui music” dado por aqueles que não compreendiam a importância das referências amazônicas na construção da identidade artística do nosso povo. Hoje consolidado, o Movimento Roraimeira, como ficou conhecido, através de Eliakin Rufino, Neuber Uchôa, Zeca Preto, começa a gerar seus frutos.

A banda Ditambah assume esse regionalismo como uma de suas influências, muito embora, empregue em seu conceito uma regionalidade mais urbana, e outra influência clara é o Punk Rock dos anos 80.

“Diziam os antepassados de Roraima, nos tempos em que os cavalos selvagens transitavam nas esquinas das savanas e desapareciam subindo galopantes os montes majestosos do estado, durante o crepúsculo do dia e da tarde, que o homem e a natureza produziam canções, que se destacavam num volume alto, sequenciado pelo sopro de cruviana, pelo som das cachoeiras tamanhas deste reino, pela correria dos bichos e também, por conta do voo dos pássaros em seus assobios frenéticos. Foi assim que nasceu esse estilo impar, apelidado pelos antigos daqui como “tambaqui music”. Mas, é claro que este fato é tão somente um rumor, e de fato roraimeira é o verdadeiro movimento e o nosso estilo também como influencia, destaca o vocalista Rodrigo Mebs”.

A Ditambah é composta por Alexandre Horta, nas 6 cordas, Jorge Holanda, nas 4 cordas, Cesar Matuza, nas baquetas e Rodrigo Mebs, no microfone. “Nossa proposta é fazer essencialmente um rock n’ roll autoral “roraimado”, priorizando letras de qualidade, com poesia e crítica acentuadas”, ressaltou Mebs.

A Ditambah tem pouco mais de 6 meses de estrada, mas já carrega em seu currículo festivais importantes como o Grito do Rock, onde teve a oportunidade de mostrar seu som em duas noites e em dois palcos para públicos diferentes. “Tocamos no Festival Canto Forte, onde classificou a música Beiral, surpreendendo público e crítica com um “roquenrou” bem rasgado, falando de maneira crítica e poética do problema das drogas na capital de Roraima”, disse Mebs.

A boa repercussão da Ditambah motivou a gravação e o lançamento de seu primeiro single, pelo selo Roraima Discos, disponibilizado gratuitamente para download, com as músicas “Fé demais não cheira bem e Cachorro louco” que integram também a recém-lançada Coletânea Roraima Rock N’ Roll, ao lado de bandas já consagradas do Rock Macuxi, como Iekuana, Garden e Sheep.

Com expressiva contagem de votos, a Ditambah venceu a enquete promovida pelo Roraima Sesc Fest Rock, ganhando o direito de disputar uma das vaga nas prévias seletivas de bandas para completar o casting oficial do evento, onde se sagrou vitoriosa, confirmando sua apresentação para a segunda noite do Festival.

Serviço: 
IX Roraima Sesc Fest Rock – Uma Nova Atitude 
13 e 14 de julho 2013 
Centro de Atividades Sesc - Mecejana 

Nenhum comentário: