15 de dez de 2015

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 - 27ª EDIÇÃO

Nesta Edição: Vitor Piani, Leka Denz, Fella Carvalho, Rafael Marques, Dymerson Andrade, The Baggios, Luneta Mágica, Los Porongas, Ditambah, Regiojazz, Bolivar Blues, Doutor Jupter, Iggy Pop

ABRE A CONTA
Bom dia rocker! O ano de 2015 foi muito intenso em nosso país... Por um lado, instabilidade econômica, crise política, corrupção em todos os setores, muitos conflitos ideológicos, protestos, greves, desastres naturais, um quadro pessimista de suicídio inconsciente de nossa sociedade... Não dá pra chegar ao final do ano sem refletirmos para que rumo nossa sociedade caminhe em 2016 com tantas mazelas acontecendo ao nosso redor... Ainda assim devemos manter a fé na esperança de dias melhores do que vivemos hoje, e vejo a cultura, em especial a música, como um dos caminhos dessa (r)evolução de consciência... Uma vez no passado meio milhão de pessoas foram até uma fazenda no interior dos Estados Unidos pedindo paz, porque não podemos fazer o mesmo agora? Seja bem vindo à coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock roraimense você lê primeiro aqui! Boa Leitura, e ótima terça-feira! Let’s go! - Victor Matheus.
________________________________________________________________________  

PAPO RETO 
*Créditos: Plato2112 
O guitarrista Vitor Piani, da banda Regiojazz, 
responde a três perguntas do Papo Reto da nossa coluna: 

A sua abordagem musical na guitarra é bem peculiar e autêntica, utilizando de recursos harmônicos e melódicos não ortodoxos na sua impressão musical... Como você conecta a liberdade do jazz, notória, com o som regional amazônico na sua música? 

O Jazz apareceu como estudo e pelo fato de proporcionar a liberdade musical logo fui inconscientemente incorporando em estilos que eu já tocava e por ventura, já tocava a muito tempo MPB que não deixa de ter o pensamento Jazzístico e sempre busquei ser um músico de versátil experimentando vários estilos ou melhor não tenho muito esse lance de estilo musical simplesmente gosto de certas músicas e outras não, voltando a pergunta e falando um da relação com a música regional, esta sempre esteve presente na minha vida, primeiro por ser um cidadão Amazônico que gosta de muita das coisas que são criadas na região e por várias vezes tive a oportunidade de tocar em rodas de carimbo em Belém e aqui em Boa Vista, logo me afinei com a sena local e com a música regional, o Roraimera. 

Sua versatilidade musical proporciona encontros musicais com diversos artistas e bandas regionais... Qual o momento inesquecível de sua carreira até agora? E que sonhos ainda busca realizar? 

Sem dúvida um dos momentos mais legal vivido por mim foi ao lado de Leka Denz, Matheus Dbob, Tauã Uchôa, Fábio Bruno e Fabrício Kadela na Turnê Sesc Amazônia das Artes, o artista sempre está disposto a mostra a sua arte e o Sesc além de nos proporcionar a divulgação do nosso trabalho também contribuiu para um amadurecimento em vários aspectos desde a relação entre nós e com outros artistas até o amadurecimento pessoal que vai desde as habilidades técnicas do instrumento ao despertar para novos horizontes, em quanto os meus sonhos com relação a minha carreira devo dizer que não tenho um específico, antes de mais nada já sou muito grato por ter como ofício algo que amo fazer, então meu sonho é ter sempre força e luz nessa caminhada e poder contribuir da melhor forma com o trabalho que desenvolvo seja como for só tenho uma exigência que eu esteja feliz com que eu estiver fazendo. 

Quem salva o rock no Brasil hoje? 

Para mim Gilberto Gil salva o Rock e a música claro que temos muitos outros nomes, mas faço do nome dele a representação de todas suas conexões. 
________________________________________________________________________  

BOLIVAR BLUES 
*Créditos: Bolivar Blues 
A banda venezuela Bolivar Blues disponibilizou um novo single , a música Sweet November. Para ouvir o single acesse o link https://soundcloud.com/bolivarblues/sweet-november-bolivar-blues e deguste mais esse som dos Hermanos. #bolivarblues 
________________________________________________________________________

MOMENTO POLAROID 
*Créditos: Dymerson Andrade
Pelas lentes de Dymerson Andrade, a história do rock roraimense é contada... O registro é do guitarrista Alexandre Horta, e do vocalista e poeta Rodrigo Mebs, da banda Ditambah na Sexta IndieRock do Antique Pub... Uma bela imagem digna de polaroid! #polaroid #ditambah
________________________________________________________________________

ROCK LIST 
*Créditos: Márcio Lavôr
A cantora Leka Denz, 
escolhe cinco músicas essenciais na sua #RockList. Confira: 

1. Welcome to japan (The Strokes) 
2. Kosmic Blues (Janis Joplin) 
3. Golden Slumber/ Carry that weight (Beatles) 
4. Tribunal de Rua (O Rappa) 
5. Essa noite, não (Lobão) 
________________________________________________________________________

INSTAROCK 
A semana do rock roraimense no Instagram. 

#Fella_Carvalho 
Siga @_fellinha 

#Rafael_Marques 
Siga @rafaeladaomarques 

#The_Baggios 
Siga @the baggios 

Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock
________________________________________________________________________

RORAIMAROCK INDICA 
Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais 

#Luneta_Mágica 

#Los_Porongas 
________________________________________________________________________

LIVRO 
*Créditos: Aleph
OPEN UP AND BLEED – A VIDA E A MÚSICA DE IGGY POP - Não houvesse sido escrita há 130 anos, a novela gótica O Médico e o Monstro, de Robert Louis Stevenson, bem que poderia ter sido baseada nas múltiplas personas de James Newell Osterberg Jr., vulgo Iggy Pop. E é tal ambivalência de personalidades do astro pioneiro que o biógrafo Paul Trynka tão bem captura em Open Up and Bleed - A Vida e a Música de Iggy Pop. Trynka traça paralelos entre o cotidiano do antigo Jim (aluno dos mais aplicados do colégio) e as demências do endemoniado Iggy, irremediável junkie e desencapado fio condutor responsável por antecipar o punk. Essa é a trajetória do homem que fez e aconteceu, se autoflagelou no palco, foi e voltou do inferno inúmeras vezes, mas que está aí até hoje, ainda tocando o terror em cima do palco. (por Cristiano Bastos) 
________________________________________________________________________

DISCO 
*Créditos: Doutor Jupter
NA VARANDA (DOUTURO JUPTER) - Apesar de a cena folk ainda ser incipiente no cenário do pop brasileiro, alguns nomes mantêm a chama do estilo acesa. É o caso do Doutor Jupter, quarteto do interior de São Paulo que lança agora o segundo álbum. Em Na Varanda (independente), os músicos liderados pelo cantor e violonista Ricardo Massonetto falam de prazeres da vida simples, usando para tanto uma sonoridade acústica, direta e despojada. O nome do álbum se deve ao fato de ele ter sido gravado em uma varanda na cidade de Mairiporã, onde moram. Os violões, banjos e gaitas falam mais alto nas 11 faixas, que têm como destaques “O Melhor do Mundo”, “Noutra Primavera” e “Saco de Dormir”. 
________________________________________________________________________ 

FECHA A CONTA 

Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 
Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com
Siga-nos no twitter @roraimarock 
Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll
Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com 

PUBLICAÇÃO 
JORNAL FOLHA DE BOA VISTA | CADERNO B 
COLUNA RORAIMAROCKNROLL | ANO 5 
27ª EDIÇÃO | 15/12/15

Nenhum comentário: