13 de jul de 2016

DIA MUNDIAL DO ROCK - CARTA PEDRADA, FAZENDO ROCK PARA TODOS OS PÚBLICOS


Do gênero mais pesado às baladas românticas do Rock fizeram parte da trilha sonora da vida de Kiko Britez, que atualmente é o vocalista da banda Carta Pedrada. O músico iniciou a sua paixão ainda criança, influenciado pelo cenário musical do rock roraimense no início dos anos 2000. As festas de rock da época ocorriam constantemente com bandas locais tocando em festivais e festas de garagem, realizadas por amigos, cenário que marcou a vida de muitas pessoas que frequentavam aqueles eventos.

Naquela época, como nas gerações mais antigas, o rock fazia parte da vida de qualquer adolescente, bastava o valor do ingresso para fazer parte de uma turma. “O rock é muito importante para a minha história. Meu primeiro contato na adolescência com a música e com grupos musicais foi por meio do rock, indo a shows de bandas locais como a Garden, Mr Jungle e aos festivais de rock promovido pela era de ouro do rock roraimense”, relembra.

Aquela fase deu frutos, hoje muitas bandas surgem em Roraima para fazer música autoral. Os próprios músicos realizam desde eventos até gravações e CDs independentes. Kiko é um desses jovens, que já fez parte de vários projetos musicais, desde o heavy metal mais pesado até o rock pop. “Tudo isso serviu de influência e referência para eu me tornar o músico que sou hoje, com influência de diversas bandas de rock local, internacional e nacional, que embalaram a trilha sonora da minha adolescência”, relembra.

Segundo ele, é pelas letras de músicas que muitas vezes os jovens procuram refúgio em momentos conturbados da vida. “Sinto que o rock é uma grande escola livre. Aquela coisa do "faça você mesmo" e graças a esse espírito de rebeldia e liberdade pude descobrir a música da forma que a vejo hoje”, conta.

Hoje o músico é um dos idealizadores da Carta Pedrada, banda de pop rock que realiza mais de dois shows por semana na capital e possui mais de 2 mil seguidores nas redes sociais. Composta por Judá Figueira (guitarra) Marcelo Moura (contrabaixo) Ruy Lavôr (teclado) e André Marcelo (bateria), a banda segue em seu melhor momento, desde os seis anos que foi criada.

“Poder seguir trabalhando com música e vivendo desse sonho no Brasil é algo muito difícil, mas muito gratificante. Atualmente estamos na nossa melhor fase, tanto no musical quanto no pessoal. O grupo está muito coeso e unido e, no momento, muita coisa boa está acontecendo para a banda. Muitos espaços se abrindo, oportunidades aparecendo a todo o momento. Hoje podemos dizer que estamos colhendo os frutos de um trabalho a longo prazo”, relatou.

A Carta Pedrada pode ser considerada um sucesso, justamente por que seus fãs não são apenas os roqueiros de carteirinha, a aprovação vem também com outras tribos, já que os shows misturam o ritmo com outros gêneros. O grupo já dividiu o palco com bandas de pagode, reggae, entre outros. O que vale é a mistura cultural.

“O sucesso vem de muito esforço, dedicação, noites em claro, suor e lágrimas. Não tem receita mágica. É ter um objetivo e trabalhar com um plano de ação para alcançar os resultados almejados”, conta.

Para selecionar as músicas que fazem parte do repertório, o grupo faz uma pesquisa nos sites das rádios e no You Tube, além de manter um contato direto com o público pelas redes sociais e whatsapp. “A rotina da banda é de muito ensaio, mas os encontros são geralmente descontraídos. Quando nos reunimos gostamos de aproveitar o tempo para falar pouco e ensaiar mais, pois todos têm atividades paralelas à banda e o tempo é muito curto”, relata.

Shows

Para comemorar o Dia Mundial do Rock, nesta quarta-feira (13), Kiko se apresenta ao lado de Thimo Silva no Restaurante Seven, no Roraima Garden Shoping, a partir das 21 horas. E na sexta (15), será a comemoração de seis anos da Carta Pedrada no Santana Pub, localizado no Pátio Roraima Shopping, a partir das 21 horas.

Nenhum comentário: