2 de set de 2016

PRIMEIRAMENTE, ROCK!

E lá se vão 16 anos de rock n’ roll, muitas histórias, shows, bandas, turnês, festivais, erros e acertos nessa montanha russa psicodélica movida a fuzz e delays chamada Vida...

Muitas foram as noites de rock com os amigos, em festas de aniversário, vinho barato no estacionamento da praça, as noites sem fim pedalando pelas ruas ouvindo no disc man algum disco do ACDC e do Black Sabbath... Muitos foram os shows em praças públicas da cidade sem nenhum apoio, apenas caixas de ensaio, um “gato” em algum fio desencapado de poste de luz, e muito tesão em fazer o som rolar... Assim fomos abrindo atalhos na picada da estrada da música, fazendo de cada palco nosso orgasmo existencial e escrevendo com muitos amigos e bandas a história do rock BV...

Garden, Pandora (Sangue Azul), Lepthospirose, Ironia, Nêmesis, Mercedes Band, Atecubanos, LN3, Filhos da Revolução, Arroto do Sapo, Estado de Coma, Iekuana, Espírito Juvennil, St Seven, Kadima, Klethus, Sheep, Hangar HC eram (algumas ainda estão na ativa) bandas que personificavam esse espírito rocker em sua essência máxima....

E cá estou hoje, vendo essa nova geração do rock Roraimense tão mimadinha, tão cheia de rótulos e cagando regrinhas idiotas, tão perdida em memes do Mídia Ninja, Socialista Morena, Bolsonaro Zueira e outros doutrinadores ideológicos ultrapassados “da direita, da traseira, da esquerda, e sabe lá mais de que lado”, e me questiono como são mal agradecidos, como reclamam de barriga cheia, como adoram inflar seus egos rabiscados de imaturidade, achando que algumas curtidas no facebook são parâmetros para qualquer coisa na Vida e se esquecem do principal: A música. Quando lhes tiram a chupeta ficam feito moscas tontas em volta da latrina, esperando as migalhas e promessas que lhe sugam os sonhos quando a maturidade chegar.

Essa Geração Y perdeu-se no caminho antes mesmo de dar o primeiro passo. Essa geração do rock BV, salvando alguns nos dedos, não sabe nada além de esperar cair no colo as oportunidades para levar suas ambições adiante. Preferem o leitinho com pêra na boca do que plantar , regar, e colher seu próprio fruto. São burgueses e filhos de burgueses reclamando de barriga cheia. São hipócritas se afogando na própria vaidade porque é “cool” ser “indie” e ficar chapado em festinha colorida.

Saudade é sua alma lhe dizendo para onde quer voltar, mas também é combustível para lhe inspirar a seguir adiante. Quando vejo o novo rock de BV nascendo cheio de ego afetado, pseudo “politizado” e profundamente manipulado pelas mesmas raposas de sempre travestidas de ativistas sociais, canalhas corruptos, cleptocratas culturais, a saudade do rock pelo rock vem a tona, e também a inspiração, de encontrar na próxima geração cabeças mais cheias de ideias e sonhos, sem a poluição da hipocrisia desses dias cinzas que atravessamos na história.

Primeiramente, Rock! 
Fora Rock BV Mimimi!

Fecha a conta.
Victor Matheus

Nenhum comentário: