8 de set de 2014

RORAIMAROCKNROLL PELO MUNDO - CAVALERA CONSPIRACY - TEATRO MANAURA - AM - 04.09.14

A coluna RORAIMAROCKNROLL PELO MUNDO volta ao blog Roraimarocknroll para contar aos headbanguers como foi o show do CAVALERA CONSPIRACY no TEATRO MANAURA em Manaus no último dia 04 de setembro de 2014. Quem esteve lá para ver e nos contar esse show memorável pro metal amazonense foi o baterista da banda Veludo BRanco e colaborador do blog Roraimarocknroll CESAR MATUZA.

Manaus é uma cidade privilegiada. Não bastassem as belezas naturais, a riqueza da fauna, o calor humano, a Arena mais bonita da Copa 2014, desta vez o privilégio foi receber um show da Tour Sul Americana do CAVALERA CONSPIRACY.

Ultimamente os Headbanguers de lá tem sido agraciados com a oportunidade de receber ótimos shows internacionais como, Kreator, Brujeria, Suicidal Tendences, Soufly, etc., Além de estarem muito bem servidos por bandas locais, destacando-se atualmente, entre outras, as ótimas Nekrost, Evil Sindicate, Eutanase e Glory Opera. A cena Metal na capital do Amazonas é tão forte que promotores e empresas estão investindo muito neste estilo musical.

É esse o cenário que envolve esse grande show. O local escolhido foi o Teatro Manauara, dentro do maior shopping Center da cidade. Com ótima estrutura de som, luz, e demais serviços, como acesso direto à praça de alimentação e estacionamento. Mais um grande mérito da cena local e da produção que vêm conquistando espaços. Provavelmente os pilares deste local nunca mais serão os mesmos. (risos)

Vamos aos shows...

A banda de abertura anunciada seria a incrível TEST, um dueto poderosíssimo de guitarra e bateria que impressiona pela densidade do seu som. Já tinha visto ao vivo essa banda na abertura do show do Brujeria, aqui mesmo em Manaus. Infelizmente, a participação foi cancelada poucos dias antes, aparentemente por problemas de logística de passagens aéreas, conforme a banda publicou em sua página do facebook. A TEST estava encerrando sua tour de 18 datas pelos Estados Unidos e viria direto pra Manaus. Uma pena. 

Entretanto, a organização substituiu a altura, e com muito bom senso. A banda de abertura passou a ser a NEKROST, banda local que se apresentou no Wacken 2011 , ano em que venceu o Metal Battle Brasil 2011, e que está lançando o seu (super esperado) 1º CD. 


 NEKROST (AM)

Às 20:30h em ponto, a NEKROST sobe ao palco com o característico grito “Eai headbanguers?!”. A resposta do público é imediata. Com a postura de sempre, poderosíssima e contagiante, a banda colocou fogo no público despejando logo “Dreaming awake” e “Fall of tyrants” do novo CD. Esta última já tem clipe, vale conferir https://www.youtube.com/watch?v=Nii_D623wW4. A conhecida “All my hate”, do primeiro CD demo, faz a galera gritar junto. Glauber Rico domina totalmente o palco, as guitarras e o baixo bem trabalhados encaixam perfeitamente na tela desenhada pela bateria, que depois de algumas mudanças, tem de volta João Meireles, o qual, na minha opinião, sempre foi o que mais personaliza a verdadeira essência do som da banda. “Point of creation”, “Escape” e “Colluded” vêm na sequência e, pra fechar, “Hypnotize”. Tenho certeza que ainda veremos muito esse nome aqui pelas páginas do Whiplash.

A segunda banda da noite é a paulista CAPADÓCIA (mais precisamente de Santo André). Formada desde 2011, a banda também prepara o lançamento de seu primeiro CD. Nunca tinha visto a banda ao vivo, e estava ansioso pra conferir. E não decepcionaram. Músicas como “Everybody Hates Everybody”, “Lord of Chaos”, “Stay awake”, com letras focadas em críticas sociais e políticas, combinam bem com o contexto do instrumental agressivo, rico e criativo, com misturas de influências e um vocal nervoso, a banda botou a galera pra se quebrar. A performance no palco também é algo a se destacar. Ver um show pela primeira vez e sentir músicas bem diferentes de uma pra outra é mais um ponto positivo pra banda. Recomendo. Procure a banda no Reverbenation. #ficadica


CAPADOCIA (AP)

E então, agora esperamos pela atração principal. Confesso que achei uma infelicidade da produção ressaltar no cartaz do show de Manaus a frase “Tocando todos os clássicos do Sepultura”. Não achei legal, pareceu apelativo e que a banda só levaria público por tocar musicas da época de Max no Sepultura. Por mim, eu fui pra ver CAVALERA CONSPIRACY, se tocassem apenas músicas do “Inflikted” e do “Blunt Force Trauma”, eu sairia muito satisfeito. Claro que eles sempre tocam algumas músicas do Sepultura, assim como no show do Soulfly, até uma do Nailbomb, mas focar a atração do Cavalera Conspiracy como uma quase banda cover do Sepultura achei forçado. O CAVALERA CONSPIRACY e as personas MAX e IGOR CAVALERA levam público em qualquer banda que toquem. #Ficadica2

Max é a grande expressão, a grande personalidade do metal nacional. Assim como escrevi na resenha do Soufly, é incrível o carisma que ele tem entre os banguers. Por tudo que já fez pelo metal, pelo orgulho de sempre mostrar que é brasileiro, e também pelo fato de estar a muito tempo fora do Brasil, quando ele entra no palco é visível nos gritos, punhos erguidos e sorrisos, o prazer de estar vendo um show do nosso Metal God Max. Se soar baba ovo, desculpem, além de descrever o que eu vi, sou fã do cara. 



A banda vem pra essa Tour com a formação que gravou o recente Pandemonium (novo álbum), com Max, Igor, Rizzo e Nate Newton no baixo.

Às 22:30h o show começa. “Inflikted” abre a noite. Achei que neste momento o público entraria em caos instantaneamente, mas curiosamente vi mais benguers com os celulares erguidos filmando do que se quebrando no pit. Sinal dos tempos?

“Warlord” e “Torture” vem logo na sequência. O bloco Sepultura das antigas trás “Beneath the remains”, a maravilhosa “Desparate cry” e “Troops of doom”. 

Dia 04 de Setembro é aniversário de Igor Cavalera, e não escapou de um “parabéns pra você” do público, induzido por Max. 



As novidades ficaram para as inéditas do novo álbum “Banzai Kamikaze” (que já está disponível no youtube) e “Babilonia Pandemonium” (ótimo refrão pra gritar junto). Pena que o CD ainda não estava disponível na banquinha, apenas as camisetas da tour e CDs da banda “Incite”, vendidas pessoalmente por Richie Cavalera (filho de Max), que logo depois estaria no palco dividindo os vocais em “Dark Ark”. Bater papo com ele? Apenas em inglês. Apesar de filho de brasileiro, o garoto não fala português. 

Todo o show é muito intenso e destruidor. O peso das guitarras foi perfeitamente absorvido pela ótima acústica do teatro, permitindo uma ótima qualidade de som pro show. Mais um ponto positivo pra produção do show. Ótima escolha do local respeitando a banda e o público.

Fim do show. Mais uma vez presenciei uma ótima noite de Metal na quente capital Amazonense, privilegiado por poder assistir mais uma vez a Max e Igor juntos no palco. Sensacional! Uma noite com ótimas bandas, muitos amigos e cerveja (quase) bem gelada. Se alguém está na dúvida se vai ou não pros próximos shows dessa turnê, se está com pena de gastar, eu garanto, vale à pena cada centavo. #ficadica3.



Pra finalizar, mais uma vez deve-se parabenizar a organização do evento pelo local e pelas atrações. Parabenizar os produtores que acreditaram e investiram no evento e o público que mais uma vez compareceu e se divertiu muito. O horário também foi cumprido à risca, terminando tudo à meia noite. Bom horário pra voltar pra casa e dormir um tempo mínimo necessário para o dia seguinte de trabalho. Precisamos de mais eventos desse nível, por todo o Brasil. A cena merece respeito e apoio de todos: bandas, público, produtores e investidores. 

Abraços a todos e long live rock n roll.



Set List do CAVALERA CONSPIRACY:

Inflikted
Warlord
Torture
Beneath the remains
Desparate Cry
Troops of doom
Sanctuary
Terror rising
The doom of all fires
Nailbomb
Babilonia Pandemonium
Arise/Dead embrionic cells
Killing inside
Refuse resist
Territory
Dark Ark
Banzai kamikaze
Innerself
Attitude
Roots bloody roots